Noites com sonhos de uma ariana.

Respirei fundo mais uma vez. Lembrei dos olhares trocados. Lembrei da data do seu aniversário, 20 de abril, senti você aqui. A porta se abriu tão feroz quando a força dos sonhos de uma ariana. Eu sei que ainda vais voltar aqui e conversar comigo. Sorrir. Lembraremos até do tempo em que pensávamos em não sermos somente amigos. Talvez aqueles dias tenham passado de forma tão despercebida, que só agora nos damos conta. Toda a simplicidade daqueles sorrisos, de alguma forma não ficou para trás. Nem toda a sua beleza.
Eu sinto uma transparência tão palpável em seu olhar, é como se o mundo estivesse por acabar e eu ainda pensasse em como te conquistar. Em como fazer esta metade de nós, ser um só. E nunca estaremos sós. Caminhei alguns dias no escuro e lembrei do seu sorriso. O seu astral me trouxe todo aquela leveza emocional. Porque eu sempre te quis de forma tão louca, que isso, me fez esquecer do resto do mundo. Parece que as estrelas trilharam esse caminho para nós, estarmos sempre juntos, mesmo que só por mente, mesmo que nossos corpos se rejeitem. Mas mesmo unidos, elas dançam perfeitamente em sintonia, junto com o ritmo dos nossos corações.
Ah! Pobre coração, precisa tanto ser cuidado. Você tem a malícia correta de me amar, o jeito meigo de me encantar. Faz com que eu me perca ao te admirar. Encontro-me satisfeito ao ver o seu olhar de menina sonhadora e ao mesmo tempo de uma melhor batalhadora. Tentei te fazer uma canção. Tentei fazer com que essa saudade de ti sufoque menos o meu coração. A única respostada obtida é que por ti que ainda tem sentido cada batida do meu coração. Então voltemos a tentar ser mais do que amigos, já que não podemos fingir, sermos os mesmo de sempre, de como éramos antes daquela noite. Não, não podemos. Seria o pior de todos os erros ainda, acabar com essa amizade que é o ponto principal desta nossa confusão. Então me faça o favor de voltar para os meus braços, já não agüento esperar para dizer que te amo. EU não poderia voltar, já que fui...para sempre seu.


Parceria com Carlo Lagos, Fato Sem Palavras

Anjo caído

Alice estava sentada pintando as unhas enquanto esperava o professor começar a aula de biologia, até que o Sr. Simom saiu da sala e voltou com um garoto novo. Ela observou tudo com a visão periférica, sem dar muita atenção.
Por que daria?Era a garota mais popular de todo o Upper East Side em Manhattan, Nova York, estudava num colégio elitista católico, Santa Cecília, morava numa cobertura da quinta avenida, de um edifício que pertencia todo a seus pais, namorava o astro de futebol do colégio, um moreno forte de olhos cor de avelã, completamente gostoso.
O que ele mudaria? O que poderia mudar? Era só um aluno novo. E aliais, o que haveria de se mudar na vida perfeita?
- Alunos, este é Oliver Smith, o novo aluno do Santa Cecília. - Ele gesticulou para o minino. - Me acompanhe - Pediu a ele.
O Sr. Simom levou Oliver até o lugar que costumava ficar vago com a bolsa de Alice.
- Esta é Alice Green - Ela levantou os olhos e fingiu estar interessada no novo aluno.
- Sim - Respondeu dando um sorriso falso, que o professor entendeu como autêntico.
- O senhor Smith vai se sentar aqui, está bem?
- Mas é claro -Mesmo que ela negasse, ele ainda se sentaria ali, então Alice tirou a bolsa Chanel com cuidado para não estragar suas unhas recem pintadas, pondo a em cima da mesa. - Pronto - disse ao professor sorrindo, enquanto o mandava se foder mentalmente.
O professor foi para a frente da sala, Oliver se sentou ao seu lado, tirou o oculos Rayban Wayfarer e disse:
- Muito prazer, Sou Oliver Smith.
Ela o analisou antes de responder, o cabelo loiro escuro, mais claro nas pontas, a pele braca tinha um avermelhado no nariz e nas mças do rosto altas, olhos verde musgo - de alguma forma, algo neles faziam ela querer ser alguém melhor -, alto, 1,80 talves, e forte - podia-se ver pela camisa de manga comprida, de malha branca que ele usava com um jeans escuro. Gostoso até.
- Muito prazer, eu sou Alice Green - os cabelos castanhos quase pretos,um sorriso simpático, olhos azuis como o oceano, a pele bem branca do inverno em Vermont, quase 1,70, de um corpo curvilineo vestido com a saia do uniforme azul, com listras azuis céu, royal e branco, um top branco, meia calça preta e um par de Manolos Blahnik, de salto 9.
- O prazer é meu - Disse ele pensando em sua missão.
Oliver era um anjo caído do céu, na missão de mostrar a Alice que a vida não é só feita de futilidade e aparências, mas sim das coisas simples e belas e basicamente de amor.

Starland


Capitulo 1 - Bem vinda a Terra das Estrelas
(Parte 1)


Uma casa vazia na minha rua sempre me despertou a criatividade, pois de fato nunca vi ninguém passar por alí, mesmo quando voltava tarde para casa, depois das festas. Sempre me perguntei o que e quem havia em seu interior, então tomei coragem e entrei nela num fim de tarde, torcendo para que nenhum maluca psicotico me matasse.
Fui entrando, metendo as caras pelos recintos pintados de preto do teto ao chão, com as janelas lacradas. Não entrava siquer um raio de sol na casa.
O ultimo quarto da casa, era o único colorido, e suas paredes eram a replica do céu a noite, com um mlihão de estrelas coloridas,constelações e nuvens de poeira cosmica, transmitindo uma magia de contos de fada ao ambiente. No fundo do quarto, uma caixa de papelão fexada. Um feixe de luz escapando me atraiu para mais perto, eu abri a caixa e me deparei com um incrível mundo, um outro mundo.

O brilho da caixa começou a ziguezaguear e me puxou para o interior da caixa.
A grama era a mais verde que eu já vi, cor de Esperança, com as postas amareladas, iluminadas pelo sol, o céu era de um azul claro mais forte do que o dia uma piscina, as arvores aproximadamente cor de pera misturada com musgo. Havia vales e vales e tres colinas no horizonte e entre elas, podia se ver que mais além, havia uma praia, onde a água era cristalina e cor de oceano. Virei a cabeça para o meu lado esquerdo ao notar que estava sendo observada.
- Bem vinda a Terra das Estrelas! - Disse um menino de cabelos castanho dourado e olhos verde musgo. Tão lindo, que me fez perder o fôlego.

o meu melhor amigo .

Livro I - Uma parte do todo



Tudo pode ser... Se quiser será...
O sonho sempre vem, Pra quem sonhar...
Tudo pode ser Só basta acreditar...
Tudo que tiver que ser, será...



Prólogo


Certas coisas você tem que viver para entender, viver para aprender. Sosinho.
Solidão lha incomoda? Também incomodava a mim. Senta-me fraca, insegura e por isso tinha medo.
A verdade numero um sobre a solidão, é que ela nunca et abandona - pense nos momentos em que esteve cercada de gente e se sentiu isolada, por fora, em outro mundo... tão só. A verdade numero dois, é que nos pensamos que ela nos enfraquece, sendo que faz exatamente o contrário, ela nos fortalece, pois é como sentar numa sala você e você mesmo, com Esperanças, sonhos, medo e o infinito confuso de seu interior. Verdade numero três, você pode ter todos os amigos do mundo, sendo eles os melhores, mas nenhum deles fará por você o que a solidão faz.
Pode ser uma pessoa qualquer e realmente é, de modo que você pode trata-la de duas maneira a) interpretando-a de maneira errada e reclamando o resto de sua vida de como odeia ficar só e b) você pode se tornar amigo dela, pode descobrir e aprender coisas com ela.
A solidão pode ser sua melhro amiga.
De qualquer modo, tem que encara-la. Pois apenas na solidão, se tem as melhores e/ou maiores percepções e descobertas de sua vida.

Novembro, ainda me lembro

Capitulo XVI - Oh, I need an ending

Ao som de When it Rains, Paramore

Agora é chegado um ponto em que não mais volta, porque nós nos destruimos, e quisemos continuar com isso até chegar a o fundo do poço. Ou voltamos um para o outro, ou seguimos para onde quer que a vida nos leve. Eu vou continuar brincando, destruindo corações - mas sempre pertencerei a só um não importa com quem eu esteja, porque foi o destino que quis assim e com ele não se pode lutar - e você também, destruindo o coração da unica garota que vai te amar além de todos os motivos possíveis, imagináveis e racionais.
Eu não sei como sobrevivi a isso, a tudo isso. Não sei como você sobreviveu. Estou tão cansada do meio termo, de um ''tempo'' e isso torna a questão. Eu preciso de um final, se não vamos ser como antes, se você não vai ficar e se explicar, vá embora. Sabe que estarei aqui quando e se votar, porque eu nasci para isso. Eu te amo mais do que acreditou-se ser possível pelo mundo, de forma tão absurda e plena, que isso me consome. Te amo tão copletamente que é difícil explicar e descrever como, já que nunca niguém amou alguém assim. Não estou exagerando, apenas sendo sincera.
Eu preciso de você e não te-lo é exaustivo, como a nescessidade de um final. Preciso de você como uma estrela precisa da lua, como o fogo e o gelo precisam um do outro para coexistir, tão opostos sem se destruir.
Apenas me de o prazer de poder de abraçar todos os dias e me despedir ao final desse ano, me de o prazer de saber que você vai cumprir ao menos duas promessas que me fez, dos montes que eu já lhe pedi, as duas primeiras: nunca me esquecer e ser para sempre o meu melhor amigo. Me de o prazer de saber que você está bem e feliz e que se eu não ficar com você, pelo menos ache alguém que é o suficientemente boa para você e mesmo que ela seja uma vagaba eu a aceitarei se te fizer feliz e ser boa para você.
Em meus sonhos, você sempre estará comigo, sempre vai voltar e fazer dar certo, sempre vai cuidar de mim. Nós meus sonhos nós somos felizes para sempre na Terra do Nunca, o que me motiva ainda mais achar um meio de fugir daqui para lá.
E mesmo com a cabeça nas nuvens, eu mantenho os pés no chão, sei que um dia este castelo vai cair de vez - já começou a cair amuito tempo -, todas as estrelas do céu vão despencar e os sonhos serão só sonhos, afinal. Mas eu prefiro te-los e nunca deixar de acreditar que você vai voltar e tudo vai se acertar... Não custa sonhar, vai valer à pena esperar e precisar tanto de você.
E eu não ligo mais para onde o futuro vai me levar, desde que eu nunca te esqueça.



We don't miss a thing (...)
And Oh oh how could you do it?
Oh I - I never saw it coming
Oh oh I need an ending
So why can't you stay just long enough to explain?And when it rains
Will you always find an escape?
Just running away from all of the ones who love you
From everything
You made yourself a bed at the bottom of the blackest hole
You'll sleep till May and you'll say that you don't wanna see the sun anymore.
Take your time
Take my time
Take these chances to turn it around
And take these chances and make it somehow
Take these chances to turn it around
Just turn it around...
You can take your time
Take my time(...)

Oh oh, I need an ending

Novembro, ainda me lembro
de como tudo começou...
E do gosto que senti quando você me beijou

FIM

Novembro, ainda me lembro

Capitulo XVI - One wish


Ao som de Airplanes, B.o.b Feat. Hayley Williams

O meu maior erro foi ter ficado com ele te amando, mas tenho de admitir que a confusão era pertubadora e me tirava o foco por todos aqueles motivos que nós dois já conhecemos. Não devia ter feito, pois pense por um momento, onde estariamos agora se não tivesse ocorrido? Eu não sei onde estariamos, mas concerteza não seriamos pessoas melhores agora e nem descobririamos tudo que sabemos. A maior diferença entre mim e todas elas, é nenhuma vai ver você com toda grandeza que eu vejo. Você nunca será para elas bom o bastante, até porque nunhuma delas chegará a conhece-lo realemnte. Isto é fato, já que eu fui que vi alguns, ou maoir parte de seus melhores e piores momentos e como você lida com as coisas. Eles todos me perguntam como eu estou, como eu lido com as coisas e quem eu escolhi e se nós vamos voltar. Sabe porque sobrevivi na noite em que me fizeram isso? Porque eu jurei que enquanto Aro Pontielli estivesse vivo, eu jamais me deixaria abater, porque você precisava de mim sme ao menos saber disso, você precisa ser salvo! Fui tão ignorante com você da ultima vez que nos falamos, mas foi preciso, só me importo com três coisas realmente a) Aro Pontielli b) Os Invencíveis e c) nunca me esquecer do que vivi com os dois anteriores - as lembranças são importantes. As vezes eu penso se voce se pergunta como eu pude. Deve pensar, já que eu mesma não entendo. Só sei que agora é o que é. Não vamos fingir que não somos e não fomos nada, que ainda somos amigos exatamente como antes, pois não somos. Você decidiu acabar comigo e como eu encaro minhas consequências, você tem de encarar a suas e se isso quer dizer que vamos ser distantes e que vamos sentir a falta um do outro, é o que vai ser. Gostaria de voltar aos dias em que as coisas eram mais simples, quando o verão mas havia chegado e já nos fazia derreter no ponto, enquanto nos enrroscavamos em beijos de despedida, na ultima semana em que nos veriamos, as provas. Eu daria tudo para voltar a novembro, onde eu ainda não precisava saber de todas as complicações que nós atribuiriamos ao amor a esse nós sempre tão difícil de encarar. Eu sempre quis te entender, a proposito, mas sempre achei muito difícil, por causa da mascara e por você sempre me surpreender. Você sempre foi realmente sempre cheio de surpresas. Eu volto aquela mesma música, aquela que me faz pensar em mudar tudo, até porque um pedido já mudou tudo uma vez, quem sabe outro também não mudaria?


I could use a dream or a Jeanie or a wish
To go back to a place much simpler than this (...) There comes a time when you fade to the blackness
And when you're starin at the phone in your lap
And you hopin' but them people never call you back
But that's just how the story unfolds (...) Can we pretend that airplanes in the night sky are
like shooting stars
I could really use a wish right now, a wish right
now, a wish right now(...)




What would you wish for if you had one chance?

Novembro, ainda me lembro

Capitulo XV - Perdas no caminho?


Luna Waldorf diz: Voce é péssimo de cumprir promessas, sabia?

Aro Pontielli diz: Porque ?
Julia diz: Lembra do ano passado, quando a gente tava na quadra? Eu estava ficando com o Nate, ai todo mundo saiu e ficamos só eu e voce?
Aro Pontielli diz: Lembro .
Luna Waldorf diz: Lembra das promessas?
Aro Pontielli diz: Não, me fala .
Luna Waldorf diz: - Me promete uma coisa? - Voce assentiu.
- Vai ser sempre meu melhor amigo e nunca vai me esquecer?
Voce assentiu novamente, beijou minha testa.
Aro Pontielli diz: E eu descompri a promessa ?
Luna Waldorf diz: Parece que sim
Aro Pontielli diz: :S
Luna Waldorf diz:
Voce esté distante, mas só faz a cara de eu sou frio e seco e diz que não
Aro Pontielli diz: Só tenho uma cara
Luna Waldorf diz: Tem só uma cara, mas várias expressões. Essas expressões parecem uma mascara...
Você sabe que precisa de uma mudança, não sabe?
Aro Pontielli diz: Eu sei
Luna Waldorf diz: E porque não começou ainda?
Aro Pontielli diz: Sinceramente eu não sei.
Luna Waldorf diz: A vida é muito curta. Faça mas do que pense em fazer, no fim você se arrepende mais do que não fez, e não do que fez. Faça e aceite as consequencias. Eu não fiquei com o Besta?
Aro Pontielli diz: Ficou e me perdeu
Luna Waldorf diz: Perdi, mas eu agora sei exatamente o que eu quero
Aro Pontielli diz: O que você quer?
Luna Waldorf diz: Eu quero você


Os joguinhos por mais divertidos não vão nos levar a lugar nenhum, por mais divertidos que sejam e no fim seremos só eu e você, Aro. E as perdas no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo.

Novembro, ainda me lembro

Capitulo XIV - Eu pertenço só a você

Ao som de Estrandeg, Guns N' Roses

Existem sentimentos que nos levam a fazer coisas inacreditaveis, inimaginaveis, e até por vezes, patéticas. Todos são variaveis de um só: amor. Eu nunca imaginei me apaixonar por meu melhor amigo, nunca acreditei ser capaz de ama-lo tanto quanto amo, e isso é patético.
Eu nunca vou achar alguém para te subistituri. Acho que vou ter de superar isso dessa vez, porque voce entrou em mim sem me deixar escolha, você foi tomando tudo que era meu e agora eu já não sou mais ninguém, sem você. Você existe então isto me basta para viver. Acho que eu supus errado, em dizer que você nunca me amou e nunca precisou de mim. Você sempre foi melhor que todos, mesmo quando diziam que o Pedro te ofusacava, mas a verdade é que você é uma pessoa melhor do que ele. Você não mente, apesar de omitir. É um bom menino, costumava vestir uma mascara, para não aparentar seu verdadeiro eu, para evitar a dor, acho que você é cuidadoso demais, ou tem um segredo - Me responda! Qual é o teu segredo. Doque você tem medo? O que há por trás dessa mascara? Eu cuido de você -, e raras foram as vezes que eu te vi sem essa mascara, como no ponto, no meio de um beijo ou quando você passava ao mão na minha franja, e essas vezes são as minhas lembranças mais felizes. Seu sorriso não é muito comum, mas expressa toda a sinceridade, e momentos de sua maior felicidade, mesmo quando você tenta conte-lo, posso ver pelo seu olhar - o pôr-do-sol. Não joga com as garotas, não vive uma vida despreucupada apesar de ser considerado galinha.
Você sofre, eu te fiz sofrer. Mais do que você deixou aparentar? Disso eu tenho certeza, mas agora não há como mudar o passado, temos apenas de tentar ser pessoas melhores. Eu & você, talves em caminhos, rumos diferentes.
Mas antes de você partir, preciso te revelar uma coisa muito importante... Não importa, o que quer que aconteça, eu nunca vou deixar de ser sua, mesmo que me entregue a outros. Pertenço a uma pessoa só e isso nunca mudará, Aro.
Somos muito jovens, ainda há muito o que aprender... Eu não ligo mais para onde o futuro vai me levar, desde que eu nunca te esqueça.

Sei que talvez seja rídicula a forma como temos que aprender certas coisas, mas aqui estamos.
Eu já tentei desistir inumeras vezes, pensei ter desistido, mas nunca realmente o fiz e não sei porque. Mas foi você quem me disse porque. Porque eu te amo.
Você bem sabe que precisa de uma mudança, não começa porque talvez não queira mudar na facilidade de achar que tudo vai dar certo no final. Te digo É tempo de recomeçar, de refazer e reavaliar, de sermos pessoas melhores do que eramos antes.
Talvez eu também precise de uma mudança, talvez eu precise parar de te cobrar o que eu mesma não faço. Seja o que for, eu o farei.
Porque como você disse, eu não desisto porque eu te amo. E não vou mentir, talvez eu sempre ei de amar. Mas quanto a este por quê, a resposta é um mistério.


Jovem de coração mas está ficando muito tarde Para nos achar tão separados Eu não sei como você supunha Me encontrar depois E o que mais você poderia querer de mim Como você pode dizer que eu nunca precisei de você Quando você tomou tudo Digo que você tomou tudo de mim
Jovem de coração e está tão difícil esperar Quando ninguém que eu conheça pode me ajudar agora Velho de coração mas eu não devo hesitar Se eu quero encontrar minha saída Então ninguém nunca nos contou baby Como seria Então o que acontecerá conosco, baby Acho que vamos ter de esperar e ver Quando eu achar todas as razões Talvez eu ache de outra forma Ache um outro dia Com todas as mudanças de estações de minha vida Talvez eu faça certo da próxima vez E agora que você está por baixo Com sua cabeça fora das nuvens
Você está de volta ao chão E você não fala tão alto E você não anda tão orgulhosa Não mais, e para que? Bem eu pulei no rio Vezes demais para fazer dele um lar Eu estou sozinho aqui fora, vagando sozinho Se não parece, dê um tempo Para ler nas entrelinhas Porque eu vejo a tempestade se aproximando E as ondas estão tão altas Parece que tudo o que sempre soubemos está aqui Porque isto deveria derivar e morrer? Eu nunca vou achar ninguém para te substituir Acho que vou ter de superar isso dessa vez Dessa vez Sem você
Eu sabia que a tempestade se aproximava
E todos os meus amigos diziam que eu estava alto
Mas tudo o que sempre soubemos está aqui



Eu nunca quis que aquilo morresse



My hero

Eu sempre tive uma imagem errada em relação ao Pedro. Porque ele é um pessimo amigo - se digo isso é para o bem dele -, ao mesmo tempo que é um otimo amigo. Péssimo, porque você nunca demonstra preferência, as vezes mente e se acostuma com a presença da pessoa e só volta a dar valor a ela quando sente ciúmes. As vezes também é muito infantil. Mas você é como um sol para mim, sempre me aquece quando eu quase morro de frio. Nunca vou me esquecer: eu estava jogando futebol descalça, na minha Educação Física, em 2009. Em consequencia, eu fui chutar a bola para o gol e ralei o pé. Pedro estava assistindo o jogo e e logo após meu machucado ser lavado, ele me pegou no colo e me levou até afrente do colégio.
- Quanto você pesa? - Perguntou ele.
- Uns 35kg. Por que?
- Eu peso 63, quase o dobro -Respondeu me zoando.
Uma garota esbarrou em mim, e eu gemi.
- Ai! - Que foi? - Aquela vagaba esbarrou em mim! - Indiquei a garota - Invejosa!
- Só você. Invejosa? - É, ela bem que queria estar no meu lugra, memso com o pé machucado. - Pausei dando de ombros
-Encare, elas babam por você! - Você riu e eu ri. Pousei a cabeça nos eu ombro. Nosso ex professor, estava logo depois do Vital e nós parou.
- Gente, o que é isso? - Disse ele assustado, gesticulando para eu no seus braços. - Ela machucou o pé - Você respondeu me virando para que ele pudesse ver meu machucado. O professor Lúcio tirou uma foto de voce me carregando no colo e você seguiu comigo.
- Te devo uma -Rasguei as risadas.
- Deve nada.
- Devo sim - Insisti
- Não deve não, você é minha amiga - Foi a primeira vez que você me chamou de sua amiga e confesso que pulei por dentro.
- De qualquer modo, se precisar de qualquer coisa, venha falar comigo.
- Mas eu não quero nada.
- Não quer nada agora, mas um dia pode precisar. - Me deixou na minha conduçao, eu me despedi de você ocm um beijo, um abrço e um sorriso que dizia ''muito obrigado, melhor amigo'', que você retribui com ''se cuida''. Para ser sincera, o tenho como um heroi para mim, por a) admirar seu modo de vida, despreucupado com as consequências e com o amor e b) por sempre cuidar de mim, me apoiar e dar coragem quando eu preciso. Sinceramente, Pedro, eu não sei o que seria de mim sem você!




Muito amedrontado para falar
Pegue suas fotos e as segure bem(...)
Lá vai meu herói
Observe-o enquanto ele se vai
Lá vai meu herói
Ele é como eu e você
Não é que o melhor deles sangra
Enquanto o resto desaparece
Verdade ou consequência, diga em voz alta
Use aquela evidência, saia correndo
Glória para o meu herói, abandonando todos os melhores
Você conhece meu herói, aquele que está por cima

Rainhas Infernais



''As rainhas do Uper East Side não nascem no topo.
Elas escalam seu caminho de salto.
Não importa em quem tenham que pisar.''


V
ivemos pela arte de brilhar, somos o que somos hoje, pois sabemos as regras do jogo , quem as esquece, simplismente perde. Sabemos quem somos, sabemos que as garotas nos invejam e os garotos nos veneram. Nunca desistimos de lutar pois sabemos que no fim ganharemos.
Somos mimadas mais jamais preguiçosas, podemos ter tudo se tentarmos com bastante afinco. Nos somos invencives por isso somos perigosas. Não paramos de lutar ate ver o sofrimento alheio. O foco no premio esta acima de tudo, não desistiremos, pois só desistem os fracos. Sempre ganhamos, pois não somos meninas boas. E sabemos muito bem disso assim como vocês. A maior diferença entre uma menina má e as demais, e a sede de poder e vingança, que só pode ser saciada com a vitória. A verdade é que certas garotas simplesmente foram feitas pra se tornarem realeza, já outras nasceram para servir. A vida de rainha é uma dádiva de berço, mas sempre aparece uma plebéia procurando quebrar as regras. Porque a inveja simplismente a corroeu. Uma rainha nunca perde a magestade, por isso é impossível destrui-la. E é isso que nos somos: rainhas. Podemos destruir sua vida em minutos, ou destrui-la aos pouco assim o sofrimento será maior e mais prazeroso para nós - não se pode mandar alguém para céu, mas é muito facil empurrá-la para o inferno -,uma rainha é sempre uma rainha, mesmo que tudo esteja dando errado, ela nunca se rende, pode perder tudo, mas uma rainha nunca perde seu brilho, pode perder tudo, mas sua estrela sempre vai brilhar mais forte, porque destino é algo com o que não se pode lutar e vencer. Tempos dificieis são anunciados com a chegada da nova plebéia. É melhor escolher com muito cuidado o que vestir, e que lado escolher. Absolutamente nunca, cometa o erro de escolher o lado errado, porque vacas malditas do inferno tem planos perfeitos que as tornam infaliveis. Se quiser tentar destruir uma fenix, pode tentar, só não esqueça que ela sempre renasce das cinzas mais forte do que quando se foi. Se você acha que pode tentar nos superar, continue tentando. Fracasso me exita! Me acostumei a viver sem bons tratos para resistir a selva. Mas e quanto a você, não sobrevive dois dias na selva. Mas quanto a você, não sobrevive dois dias na selva. Eu sei que você quer ser eu, mas nem todos podem nascer de novo e chegar ao impossível. O sol brilhaa na minha direção, acostume-se com isso, querida. Quem brinca com fogo se queima, quem mexe com uma Deusa, acorda um dragão adormecido. Isso não é um conto de fadas e nenhum bom samaritano vai aprecer e te salvar, não se esqueça disso. As vitorias mais saborosas não são aquelas que derivam dos nossos própios méritos, e sim das derrotas dos outros. Não reprimir e instigar uma menina má, é a coisa mais bondosa a se fazer consigo mesmo.

Don't you heard that? We are the crazy bicthes around here, baby.
You know you can't resist.
'xoxo,

- Blair Waldorf and Serena von der Woodsen



Julia Berbet e Amanda Gomes ;*

I can't be tamed


Rio de Janeiro, 21 de julho de 2010

Querido L,

Venho aqui te escrever esta carta por um só motivo. Eu não posso ser domada!
Nasci uma fera selvagem de alma livre, que voa com o vento. Sou uma vaca maldita do inferno porque posso ser extremamente cruel brincando com os sentimentos alheios. Pois é o que eu gosto de fazer: brincar. É da minha natureza ser assim, não posso mudar quem sou e tentar ser boa, serei sempre uma menina má.
Meu andar confiante os seduz, e quanto mais eu os desprezo, mas eles me querem. Todos são cachorros correndo desesperados atrás de mim, dizendo ''eu te amo'', ''eu te quero'' e ''seja minha''.
Sou um furacão, uma mordida é o suficiente para te ter na mão, uma noite é o suficiente para eu mudar de ideia e te esquecer no dia seguinte.
Você já sabia que eu era perigosa, por tanto a culpa não é minha se você se apaixonar por mim.
Vou continuar vivendo e me divertindo causando um inferno dentro de todos que cometerem o mesmo erro.
Pareço um anjo, falo como um anjo, mas sou a personificação do demônio. Sou como eles dizem, uma pertubada gostosa, difícil de entender e mais confusa do que tinta misturada. Eu não posso mudar quem eu sou e é por isso que você esta se apixonando por mim.


''Se você se apaixonar por mim Eu não sou fácil de agradar
Eu posso te destruir Te disse desde o início, baby Desde o início.
Eu só vou partir, partir seu, partir,
partir seu coração. ''
Luna Waldorf ;*

o anjo da morte


Capitulo VI - Minha fantasma preferida

Acordei sonza, parecia que um caminhão, um rolo compres
sor tinha passado por cima de mim e uma dor de cabeça horrorosa me pegou. Então percebi que os outros também tinham acordado e também sentiam da dor.
- Vocês viram ? - Perguntou Lily contando o silêncio.

- Uau! Eu vi e ... - Começou Izie.

- Foi sinistro - Completou Matt.
- Agora já sabemos como ela morreu - Eu disse.
- Tudo bem, cara? - Perguntou
Paul para Jack.
- Estou. Pelo menos ela morreu me amando. - Respondeu.

- Ele é um vampíro? - Perguntei com o copo do Ouija posicionado no centro. Foi uma pergunta para Angie. SIM, foi sua resposta.

- E o que acontece agora? Sua alma vai ri embora para aluz no estilo Ghost Whisper? - Quem perguntou foi Izie. SIM, novamente - Sempre achei que aquilo fosse bobagem - Argumentou Jack. O copo moveu-se mesmo sem ter sido feito uma pergunta. Angie queria dizer alguma coisa. A-M-O V-O-C-Ê-S
- Também te amo, Angie - Dissemos em unisono para o nosso fantasma preferido. Eu continuei - Vamos acha-lo, e faze-lo
pagar.
C-U-I-D-A-D-O A-D-E-U-S
E o carvalho do lado de fora parou de se agitar, o recinto ficou mais quente.

- Ela
se foi - Eu disse, mas todos já sabiam. Assim que eu terminei a frase alguém bateu na porta do quarto de Angie.
- A mãe dela esta em casa? - Perguntou Paul confuso.

-
Que eu saiba ela e o pai da Angie se mudaram por não suportar ficar aqui - Explicou Cole. Eu me levantei para abrir a porta e Paul veio junto comigo, passou o braço protetoramente sobre minha cintura e eu abri a porta branca de carvalho. Abri a porta e... ...e vi um brilho azul céu no meio da escuridão. O dono dos olhos sorriu e eu enrijeci. Todos se viraram para olhar e também enrijeceram.Instintivamente enchi os pulmões de ar enquanto Paul apertava o seu abraçono meu corpo puxando-me para si. Eu fiz a única coisa que achei que poderia fazer, sabendo que não adiantaria nada. Gritei, o som prencheu o vazio silêncioso da casa da minha melhor amiga morta.
Meu sinal sumiu no ar, and
ou para longe e jamais encontrou ouvidos.
O anjo da morte estava ali e nos escol
heu como suas proximas vítimas.

FIM

Novembro, ainda me lembro


Capitulo XIII - Adeus (Parte IV - Meus Canudelas e não elas pelo mundo. Eu sempre achei qos)

Eu ainda acredito que tudo vai se acertar, eu acredito em você, Aro. Que um dia você vai ser uma pessoa bem melhor do que é e com isso não digo que você é ruim, mas todos temos defeitos e você precisa muda-los, pois eles estão atraplhando sua felicidade. As pessoaa tem a habilidade e o poder de mudar, assim como as estações. Porém, não mudam, porque convem a facilidade de pensar que o mundo tem mudar por ue você fosse melhor do que isso. Eu sempre vi sua essência brilhante, mesmo que quando você me magoasse, todos me dissesse que você não presta por fazer tal coisa comigo. Porque definitivamente, nós não somos como os outros, nós temo que passar por uns trancos e barrancos a mais para aprender e considero isso bom - vendo pelo lado positivo -, porque o aprendizado só vem com o sofrimento. Aprendemos mais errando do que acertando. De alguma forma, eu sei que eu tinha que te conhecer. E hoje você é tão essêncial para mim, que eu não sei o que faria sem você. Meu melhor amigo, aquele que lavou meu machucado quando eu eu chutei chão jogando futebol e ranqui um pedaço do pé, aquele que me abraça e faz o mudno parar. Me traz tamanha segurança que mesmoq ue o mundo acabasse eu estaria bem - tão cliche, mas verdade. Eu morreria feliz. Porque eu já enfrentei coisas muito piores por você, já fui ao inferno e voltei, já quase me entreguei aos braços da morte 3 vezes e resisti, já fiquei depressiva e sem comer, quando houve um decair de estrelas, provocado por nossas brigas. Mas eu percebi, que enquanto Aro Pontielli estivesse vivo, eu jamais poderia me deixar levar por nenhuma dor, porque ele precisa de mim. Ele não acredita em si mesmo, então eu tenho que acreditar por ele. Sinceramente eu não sei porque eu não desito e ainda tento. Por que? Mas a verdade é que eu gostaria sentisse por mim o que sinto por ele, mas se não sente, não tem problema. Sou mais altuista do que isso. Mas você diz que eu não desisto porque eu te amo e isso é verdade. Mas ai eu digo que você não me ama e você diz que ama sim, só não sabe se me ama mais do que como amiga. Mas é que eu te amo tão completamente, que isso me consome.
Eu não sei o que faria sem você.

Que por você eu largo tudo
Carreira, dinheiro, canudo
Até nas coisas mais banais
Pra mim é tudo ou nunca mais

Novembro, ainda me lembro

Capitulo XIII - Adeus (Parte III - Estrela solitária)

''A palavra é meu domínio sobre o mundo''

Ir embora, não quer dizer que eu vou te esquecer, pois ao contrário de você, eu cumpro muito bem minhas promessas, Aro.
E no fim, acabo escrevendo quinhentas cartas, uma por dia, só para te dizer como eu me acabei, como eu queria que fosse tudo no fim, mas não muda, nada muda. Nem você.
Só escrevo porque sou uma sacudidora de palvras, que as ama e as odeia, pois com ela o mundo pode ser um lugar melhor, podemos muda-lo, torna-lo menos sofrido e mais feliz, mas boa parte do sofrimento é culpa das palavras, por isso as odeio - foram elas que mudaram tudo, foram elas que nos destruiram.
Nas minhas cartas, doidas cartas, deposito minha dor, raiva, angustia e amor, tentando me despedir de você e continuo tentando, por mais inutil que seja. Brinco com as palvras, tentando descobrir novos sentidos, novas perspectivas daquilo que me cerca.
Ponho palavras no papel na tentativa de aprender com o sofrimento, deixo elas fluirem do meu pensamento, meu coração para o papel, porém mais do que por meu coração, minha mente, minha Esperança, minha razão, meu corpo, ponho minha alma, ponho a pobre alma diversas vezes reencarnada no papel.
Sou entre muitas coisas, uma vaca maldita do inferno, mas também sou a sacudidora de palavras, a estrela solitária, que brilha esperançosa no céu.
Talvez eu me torne algué melho, talvez o mundo se torne um lugar melhor - sim, eu queor e vou mudar o mundo -, não sei bem, mas escritor é aquele que tenta.
Que transmite para o papel toda sua dor e sofrimento, é aquele que tem a abilidade de fazer histórias tristes virarem um ensinamento, uma alegria. Os melhores escritores, são aqueles que conseguem encontrar felicidade na tristeza. E alguyns desses escritores, não escrever no papel, escrevem a vida.
São aqueles que no meio do banho, depois d eum filme, um bom livro, ao escutar uma música, mergulhar numa piscina, ou simplismente abrindo a janela, encontram palavras e as libertam, acham inspiração e tenta transmitir seus pensamentos para o mundo.
Eu brinco com a palavra, eu gosto de vesti-las e me transformar nas ideias que elas transmitem, gosto de ser a palavra.
As vezes não sei usa-las corretamente, não sei descrever. Mas o mais importante, é a sensação de descrever o sentimento, descobrir uma palavra nova é como um presente na manhã de Natal, é como o pote de ouro no fim do arco-íris.
Eu jamais me cansarei de escrever, jamais me cansarei da palavra pois é ela que faz de mim quem eu sou: Uma sacudidora de palavras, mais do que isso, uma escritora.




___________________________

Oi amores! O livro esta terminando... Uma pena, mas o segundo esta quase pronto e eu vou começara posta-lo embreve, sendo que talvez eu me ausente por um periódo, pelo meu projeto O Meu Melhor Amigo, porque o Novembro, ainda me lembro é uma história deste.
Agora que eu ganhei meu primeiro premio com o Capitulo XIII - Parte I o 2º lugar, no Once Upon a Time pelo texto com frase, e Capitulo XIII - Parte II o 1º lugar também no OUAT, pelo texto com trecho de música, quero investir no meu livro, aqui tem um post que eu fiz para o projeto How Deal falando um pouco sobre ele.
Ainda há algunmas partes desta história a serem postados e até lá eu deciso o que fazer, mas eu não vou abandonar meu blog jamais, caso eu resova me ausentar. Podem deixar comentários e afim e eu os responderei.
Eu vou terminar a história do Anjo da Morte em breve.

o anjo da morte


Capitulo V - Sexo e morte

Ele é um vampíro! A conclusão explodiu em minha mente como uma das bombas que costumavam ser jogadas na segunda guerra mundial. O Anjo a jogou dentro do freezer, a despiu e despiu a si própio. Rasgou novamente sua pele, com as presas e sugou seu sangue. E começou transar com ela, enquanto ela tentava ao máximo não sentir prazer, ele por outro lado se delíciava com o sexo e em morder e dilacerar pedaços do corpo fragiu dela. Lá pela vigésima mordida misturada a várias sugadas de seu sangue, Angie olhou lamentavel e culpadamente para delicada aliança de prata, com um enorme diamante em seu anelar esquerdo - sim, Angie tinha 16 e estava noiva de Jack, na verddae eles se casariam assim que acabasse a High School -, e uma lágrima escorreu de seus olhos.

Jack, espero que você me perdoe, mas a dor é insuportavel...


Então se agarrou ao corpo musculoso do vampíro que a matava e se deixou sentir prazer - porque não havia nada a ser feito, ninguém a salvaria e ela sabia que ia morrer -, perdendo-se em gemidos e arfadas, chegando até asugar o sangue dele. Por alguns minutos, foi assim, uma tremenda cena de sexo selvagem e sugassão de sangue, entre um vamíro gostoso e uma humana gostosa.
Até que os gemidos e arfadas diminuirame ficaram mais fracos e mais fracos, até sessarem lentamente. Angie deu uma ultima olhada na aliança

... e eu te amo mais do que tudo no mundo Jack, eu te amo!

A cabeça da minha melhor amiga tombou em seguida, ela se entregou a morte, abrindo os braços para aquela que a faria descansar em paz, enquanto o Anjo sugava sua essência, sua alma.
Ele vestiu a roupa e sumiu na noite, comos enda tivesse acontecido, como se não fosse um mosntro, mas esta deve ser sua natureza. Tuer ou être tué, mate ou seja morto.
E novamente a pressão veio, me invadindo, me derrubando e cai no chão, tudo ficou mais escurou do que já estava e eu apaguei.

Novembro, ainda me lembro


Capitulo XIII - Adeus (Parte II - Mais uma carta)

Ao som de Get Back, Demi Lovato

Rio de Janeiro, 16 de julho de 2010

Aro,

A verdade é uma coisa bela e terrível, por isso deve ser tratada com cautela, mas aqui está e encare-a como for melhor:
nós dois não somos mais aqueles dois adolescentes assustados que começavam a descubrir o mundo e experimentar o gosto da liberdade. Nós mudamos, nesses dois ultimos anos e parece que depois de termos passado por tanto, por tudo, nossos caminhos se separam.
Mas não vou negar que se você fosse um pouco persuasivo, em algumas palavras me convenceria a ficar, pois de fato, agora estou indo de encontro ao amor com o qual parti seu coração - me desculpe?, peço mais uma vez.
Oh, eu sei. Sou tão cruel! Mas você não me quer, certo? De que adianta eu querer que você mude, batalhar por sua mudança, se você, não quiser mudar?
E ao mesmo tempo, parece que você quer que eu mude, como se fizesse tudo isso pra me ensinar uma lição. Se for isso, por favor, me de um sinal, que eu jogo seu jogo e vamos desafiar um ao outro. Me chame de Lua, como tinha o costume de chamar, depois que eu fiquei com o Dado, nas olimpíedas de 2008, no surubão. Passe a mão pela minha franja, como fazia quando estavámos juntos. Faça algo atípico, eu vou entender se for um sinal. Eu te conheço.
Mas se você não o fizer, não me culpe, nem me julgue por ir embora e tentar seguir em frente, mesmo que seja com ele.
Mas essa é só mais uma das cartas que eu jamias vou te entregar e que vai para a minha caixa junto com as outras vinte e tantas. Sou louca? Foi você que me deixou assim e eu gostaria de saber como, tanto quanto goataria de te entender. Só que talvez ambos sejam impossíveis, só depende de você.

Você pode ser desse jeito Eu vejo nos seus olhos Não se preocupe comigo
Eu estou bem Não vou mentir... Eu tenho estado uma bagunça

Desde que você partiu E toda vez Que eu te vejo Fica mais
E mais intenso

o anjo da morte


Capitulo IV - A mordida

E
le então a beijou. Ela pousou as mãos sobre o peito musculuso dele e ele pos as mãos em sua cintura e desceu a mão pelas curvas de seu corpo, enfou a mão no bolso de trás da calça jeans e pegou o celular dela, jougou-o longe.
Os corpos começaram a serem pressionados um contra o outro. Ele me surprendeu parando o beijo e falando.
- Venha - a induziu, puxando-a para perto de um dos freezers de refrigerante em pé. A largou por um momento e tirou todas as prateleiras com um rápido movimento. O que le estava fazendo?

Eu não tinha noção do que estava fazendo. Foi como se ele entrasse na minha mente e me hipnotizasse. Eu queria. Mas de algum modo me livrei da frenesi e pensei em Jack.


Ela se dispersou de seu efeito hipnotico, balançou a cabeça e foia em direção a porta, mas ele foi mais rápido, pegando-a em uma velocidade inumana, envolveu-a com seus braços e apertou. - Não fuja, baby - Ele afastou um mecha de cabelo loiro dela e disse num sussurro em seu ouvido. Angie protestou ao seu aperto.
- Aonde você pensa que vai? - Ele perguntou com zombaria.

- Vou ficar com o meu namorado - Respondeu com desdem.

- Não vai, não - E começou a arrasta-la em direção ao frezer, a resistencia de seu corpo pareceu inútil. Angie, olhou desafiadoramente nos olhos do Anjo da Morte, encheu os pulmões de ar e gritou tanto, que tive de tapar meus ouvidos.
Ele a calou com a mão, ela mordeua mão dele e manchas escarlate começaram a brotar de sua pele dor de marmore.
- Beba! - Ordenou - se você tentar sentir prazer, não é doloroso.
Ela se recusou a beber, o anjo da Morte avirou de costas e seus detes lhe rasgaram a pele, perfurandoa jugular. Ele começou a sugar sua vida.
A vida da minha melhor amiga.

Novembro, ainda me lembro

Capitulo XIII - Adeus (Parte I - Ultimo encontro?)

Ao som de She Will Be Love, Maroon 5

É tão bom ouvir sua voz me dizendo que... está com outra! Pelo menos você diz alguma coisa. Quando eu te abracei, quase não me contive, mas tive de permanescer firma e isso provocou uma discussão.
- Fiquei sabendo que você tomou um toco da Thayane - Comentei. E você foi frio e seco como de costume.
- Ela só parou de ficar comigo por sua causa - Retrucou.
- É carma, Aro.
- O que é carma?
- Eu não quis te tratar como roupa suja, você me tratou como roupa suja e agora foi tratado!
- Nem estou mais correndo atrás dela. Estou correndo atrás da Yasmim - Ah, você me atingiu e soube disso muito antes de dizer aquelas palavras.
- E é por isso que eu estou com o Besta - Nem sei se te peguei, não ligo. Porque a amizade é um amor que nunca morre, mas parece que eu morri para você
.

''E é estranho como a chuva começou junto com a primeira lágrima que escorreu do meu rosto, dando início à um temporal, um temporal de lágrimas, sentimentos e confusão.'' Mais uma vez o mundo chorou por mim, enquanto eu cantava Fim De Tarde sob a chuva e a chuva apertava me enxarcando.


Bela menina de apenas 14 anos Não se aceitava muito bem
Ele sempre estava perto para ajudá-la Ela sempre pertenceu a outro
Eu viajei muitos quilômetros E vim parar na sua porta
Eu tive você tantas vezes Mas, por algum motivo, eu quero mais
Não me importo de ficar todo dia Na sua esquina debaixo de chuva
Procure a garota do sorriso partido E pergunte se ela quer ficar um pouco

o anjo da morte


Capitulo III - Azul céu


Você também pensaria isso se visse um breu e caisse desmaida no chão, mas aí veio um clarão. Eu fui para o céu? Pensei. E contrariando todas as minhas expectativas, eu me vi na filial do Burguer King e a angie estava fechando a loja. Olhei para os lados imaginando se meus amigos estavam ali, mas eu estava sosinha.
Subtamente, as luzes se apagaram, o silêncio tomou conta do recinto e percebi que angie olhava fixamente para um ponto no meio da escuridão. Eu me aproximei para ver do que se tratava e vi um brilho azul de olhos, no breu... Olhos humanos! Tive medo de ele me ver.
- Corre, Angie! - Gritei, tentando arrasta-la, mas o meu toque não chegava nela, era como se eu fosse feita de névoa. Que otimo, eu era o fantasma agora!
O dono dos olhos verde musgo, sorriu em meio a escuridão. Um sorriso malicioso que me arrepiou.

''Eu tive muito medo e não soube o que fazer.
Ele era incrivelmente lindo e asustador''


Era a voz de Angie, mas ela não falava. Estava na minha mente.
- Posso ajuda-lo? - ela perguntou receosa e percebi seu corpo enrijecer.
- Pode - A voz groça ressoou em meus auvidos.
- Talvez tenhamos um problema com a energia, mas quer fazer seu pedido? Já sabe o que vai querer? - Ela engoliu em seco.
Ele saiu das sombras, usava sapatos pretos, jeans escuro, blusa de malha preta e jaqueta de couro preta cobrindo 1,90 de musculos. O cabelo preto contrastava com a pele branca e os olhos azul celeste. Lindo, gostoso, cara de mal... Simplismente uma delícia! eu se fosse ela já teria me atirado nos braços dele a muito tempo!
- Sim - Ele respondeu - Eu sei o que eu quero. Você! - Se aproximou del, olhando seus olhos fixamente. o corpo dela antes rígido, relaxava. Os olhos do medo, passaram ao inexpressivo, parando na comtemplação.
- Qual é o seu nome? - Perguntou o delícinha musculoso.
- Angeline... Angie.
- Oi, Angie - Ele pegou a mão dela.
- Qual é o seu nome? - A. perguntou erguendo uma das sombrancelhas com ar sugestivo.
- Não importa, mas se quiser - Chegou perto do ouvido dela e susurrou - pode me chamar de Anjo da Morte.

o anjo da morte

Capitulo II - O carvalho

Aguardei.
Derrepente um vento invadiu janela que deixamos a berta, o carvalho do lado de fora começou a fazer barulho e senti um formigamento nas veias e... algo frio me tocou levemente, e quando me virei para ver o que era, não havia nada. Mas o copo estava se mexendo e eu gelei, porque ele parou no SIM. Paul me deu um olhar incrédulo. Recolhi o copo para o centro, respirei fundoe fiz a segunda pergunta.
- Você é um espirito do bem? - Tive muito medo de não ser, porque aquilo era um jogo sério. Podia muito bem aparecer uma alma penada e assombrar a mim e meus amigos para resto da vida.
Então aquele troço gelado me tocou de novo e parou no SIM novamente. E o frio me deixou
- O nome! - Alertou-me Cole.
- Ah, sim. Pode nos dizer seu nome? - Veio de novo, me tocou e arrastou o copo em cima do SIM e seguiu para as letras.
A-N-G-E-L-I-N-E S-T-U-A-R-T.

- Angie, é você? - Jack disse antes que eu terminasse de recolher o copo. O troço gelado me tocou e puxou me braço contra minha vontade para o SIM, fazendo Jack ficar a beira das lágrimas. Não o culpo, pois Jack e Angie eram, ou são apaixonados desde a segunda série. Antes mesmo de saber o que é amor, compromisso ou beijo, já sabiam o que era amor.
- Angie, você sabe porque estamos aqui?
SIM, foi sua resposta.
- Então pode nos contar como você morreu?
A resposta foi diferente, NÃO.
- Por que não? - O toque dirigiu minhas mãos as letras H-O-R-R-I-V-E-L
- Angie, queremos te ajudar. Portanto, nos ajude. Queremos fazer justiça! - Eu quase berrei a ultima palavra, eu estava ficando nervosa.
Demorou um tempo, ela estav hesitando e depois de uns 2 minutos, seu toque gelido pocou sobre minha pele e parou no SIM. Olhei fundo nos olhos de cada um dos meus amigos, esperando que me dessem uma resposta se devia continuar. Todos, um por um, assentiram firmemente.
- Prontos - Verbalizei por todos e ao terminar a palvra senti algo estranho, uma espécie de pressão sobre meu corpo, como se uma caminhão passasse por cima de mim. A fraqueza veio, não consegui resistir e caimos juntos, uns sobre os outros enquanto tudo ficava turvo e negro. Em questão de segundos, não vi mais nada.
Eu morri!



Six Things

Fui recomendada pela Lettys, do Desneurando. É meu primeiro meme, que alegria *-*

1. Eu sou loooca por Paramore, só não pinto meu cabelo de laranja feito a diva Hayley porque ia ficar risículo em mim. As músicas me tocam. Eu choro toda vez que ouço The Only Exeptcion e olho que eu ouço todo dia no mínimo. Ainda vou num show deles.
2. Acho que escrever ouvindo música é muito bom, porque inspira mais. E depois de ver um fimle ou ler um livro com mensagem legal, também é muito bom, porque cada vez que você le um livro, rouba um pouco do ''tom'' do autor.
3. Meu maior sonho é entrar na Universidade de Yale nos Estados Unidos e cursar Literatura Inglesa, eu não vou desitir mesmo que eu morra tentando e morar numa cobertura em Nova York na Park Avenue ou na Quinta Avenida e casar com um certo alguém aii... ( sou louca eu sei) e por o nome dos meus filhos de Yale, Hayley, Peter, Nathaniel (Nate), Oliver, Erik, Erin e Audrey. Deve ser por isso que dizem que eu me pareço com a Blair da Gossip ;D
4. Meu filme preferido é Orgulho e Preconceito, adaptação da obra de Jane Audren. Eu já vi o filme mais de vinte vezes, mas acho tãão legal! sl, a garota acha o cara um filha da puta, mas é só um preconceito do cara que na verdade é o amor da sua vida *-* E pela história de Henrique VIII e Elizabeth I.
5. Eu digo que tenho 4 irmãos, mas só tenho um de sangue. O mais velho é filho da minha madrasta que é mais uma mãe para mim (a minha biológica morreu a 3 anos beijosmil ;*), o segundo é filho da minha madrinha ( minha terceira mãe, beijosmil ;*) que eu sou louca pra ficar - sim eu sou retardada who cares? -, o quarto é o filho da minha madrasta com meu pai, eu já bati tanto no moleque que era para ele ta morto e eu também, porque eu já levei bastante porrada dele também, e eu já até ranquei um pedaço dele, mordendo o numa briga (eu disse que tinha problema) e o caçula é filho da minha madrinha também, tem quatro anos e é a coisa mais fofa do mudno, sério, o garoto já até me disse eu te amo e nem sabe o que é isso direito (ou sabe?).
6. Sou viciada em Glee, sério mesmo, não consigo ficar parada enquanto eles cantam, é muito perfeito *-*. Eles sempre cantam uma música que me faz pensar no que eu preciso e nomomento é Don't stop belivin (8).

Indico para :
Compartilhando Nostalgia da Julia Melo
Vacas Azuis Voadoras da Luiza
Smell of Secrets da Bia

o anjo da morte



Capitulo I - Ouija

Dia 30 de outubro de 2009, hoje faz um ano da morte da minha melhor amiga Angie Stuart. Uma morte que donfundiu toda a cidade, porque os peritos disseram que ela foi morta por um animal, pois foi encontrada sem sangue no interior do corpo e manchas vermelhas pelo corpo, que foi dilacerado em vários pequenos pedaços. Mas o que um animal faria numa filial do Burguer King, em pleno Halloween? Nem eu, nem Paul - meu namorado -, Jack - o namorado dela -, Lily, Izie, Matt ou Cole, acreditam que que tenha sido um animal, isso é História para boi dormir. Até porque ninguém seria capaz de fazer mal a ela. Angie era adoravel, com seus cabelos loiros e seus olhos azuis como o oceano, além de ser uma pessoa maravilhosa. Por isso, resolvemos nos encontrar em seus lugar preferido, o quarto para tentarmos fazer um jogo de espiritos e descobrir quem foi capaz de mata-la. Entramos escondidos em seu quarto, silenciosamente - sua mãe tinha se mudado com o resto da família, mas não vendeu a casa. Preparamos o tabuleiro, posicionei - eu seria a mediadora - o copo vrigem no centro, papel e caneta ao lado. as velas estavam todas acesas em volta de nós que formavamos um circulo sentados. Olhei para os meus amigos incerta do que iamos fazer, mexer com espiritos é meio ruim, e se aparecesse um espirito do mal. Bom, para isso eu troxe a erva-doce e a salvia, peguei-as na mochila e acendi como um incenso. Espalhei pastante a fumaça e posicionei ao lado do tabuleiro.
- Para que isso? - Perguntou Izie, mechendo nos cabelos cor de areia.

- Para não atrair espiritos do mal.

- Mas assim, a Angie pode não vir ...
- Disse ela chorosa. Nem todas as louras são burras, a A. é prova disso, mas a Izie me irrita por não usar seus neoronios.

- Você acha memso que a nossa Angie, a criatura mais gentil e boa do mundo não vai vim por causa da salvia que só espanta espiritos ruins? - Nem sei se ela entendeu, mas não quis carregar o ambiente. Ele precisava estar limpo. Depois que terminei me sentei de frente para o tabuleiro. Escolhemos esse dia por ser o aniversário de morte dela e principalmente por ser Halloween, quando o véu entre o mundo dos mortos e dos vivos está mais tenue.
- Esta pronta Kara? - Paul pos uma mecha do meu cabelo castanho atrás da orelha. Eu assenti seria, olhando meu namorado gato e forte, campeão de futebol junto com os meninos, com cabelo

- Tem certeza?- Ele me olhou, os olhos cor de mel eram capazes de ler minha alma.
- Você não precisa fazer isso

- Eu preciso e quero. A. é minha melhor amiga, eu devo a ela ! - Praticamente berrei. respirei fundo, tentei mater o controle.
- Então comece - Pediu por fim.
Por favor Angie, por favor mesmo, apreça. Eu preciso, nós precisamos... Só aparece, amiga. Só responda nossa perguntas. Por favor! Fiz uma prece silenciosa e comecei.
- Tem algum espirito neste quarto?



________________________________

oi amores! essa historia é para o concurso do dia do escritor do Once Upon a Time.
Hope you enjoy it ;*

Novembro, ainda me lembro

Capitulo XII - Pelas tardes de novembro que eu passei junto a ti

Ao som de Amanhcer No Teu Olhar, Restart

Peguei a caneta, encarei o papel em branco e escrevi... A verdade é que é um passado que deve ser esquecido, mas mesmo assim eu não consigo, porque de alguma forma, estou ligada você. Eu escrevi para direcionar todas as palavras a você, tentar te fazer enxergar, mas só agora vejo que foi errado. Não devo te dar as respostas e sim te fazer as perguntas, para que você descubra sozinho com responder e então amadureça. Sei que ainda há muito para rolar e que no fundo, tudo isso só vai ser bom para não errarmos no futuro.
As pessoas têm o poder de mudar como as estações, mas não mudam porque convém a facilidade de achar que o mundo tem que mudar por elas e não elas pelo mundo. Seu erro é esse. Mas já descobri sua mascara e a farei cair, porque a cada dia mais cada uma das minhas lágrimas vale mais a pena, meu Aro. Sim, meu e de mais ninguém.
- Eu odeio te ver chorar, portanto, acabe com suas lágrimas e escute. Eu só ficaria com você por pena. - Foi o que você me disse.
Quando a estação mudar a mudança vai se instalar... Perto de seu aniversário, você irá começarapensar e depois disso, no equinócio de primavera, você terá mudado.E se nós não tivermos voltado, nós nos consumiremos novamente como fogo e pólvora na sua despedida. E mesmo que a vida nos leve a rumos diferentes a partir daí, não importa, estaremos com o futuro mais selado do que nunca, a voltar onde a vida nos encontrar, não importa quando for.
E eu vou esperar por esse dia, tão ansiosa que posso morrer antes. NÂO, não morro antes, não vou morrer até ter você de volta, mesmo que eu morra no dia seguinte. Não me importo quanto tempo leve, eu espero por você.
Você sabe que não adianta, eu sempre estarei aqui e que você não me esqueceu, você ainda gosta de mim. A maior prova de todas é fingir me tratar de forma tão indiferente, e não falar com ele. Você tem ódio dele e ainda se rói pelo que eu fiz, mas entenda querido, eu sempre vou pertencer a você.
Então vamos jogar. Mas é tempo de tornar àquela tarde de novembro, uma tarde clara e fresca, sossegada como a nossa casa e o trecho da rua em que morávamos.
Porque quando ele me beijou, eu quis tanto você que doeu. Eu reprimi a vontade de me afastar e tentei me enganar, mas não dá, eu não posso negar esta verdade. É incontestavel, mas enquanto isso vou tentar ir seguindo, até ver quando minha vida irá novamente se encostar na tua.

Como se agora não existisse mais ninguém Sobre a maior falta que eu sinto de alguém
É incrível como você me deixou assim Pedindo a Deus para que isso nunca tenha fim Já é fim de noite e eu aqui a te esperar Escrevo essa canção para que eu possa me lembrar
Daquelas tardes que eu passei junto a ti Juras de amor para poder se divertir Já não importa o que passou Ou se em tudo a gente errou Deixa eu te fazer feliz Como eu sonhei Como você sempre quisNoites acordado sem conseguir te esquecer Textos rabiscados procurando entender Palavras que o tempo não consegue destruir Por toda vontade que eu só encontro em ti Já amanheceu e o sol me lembra teu olhar Pego o violão e toco para te lembrar Aquela melodia que eu fiz pra te dizer Não importa o que aconteça Eu só preciso de você Já não importa o que passou Ou se em tudo a gente errou Deixa eu te fazer feliz Como eu sonhei



Como você sempre quis...
 
By Biatm ░ Cr�ditos: We ♥ it * Dicas e tutoriais da Jana